Festas Juninas

Ontem, 4 de junho, sempre foi um dia muito especial para mim. Eu, que raramente lembro de datas de aniversários. Não é uma insensibilidade da minha parte, simplesmente um ano entre uma data e a próxima me fazem esquecê-la.

Como comemorei esta data? Comendo pinhão!

Aquelas lembranças tão boas que me perseguem. Festa Junina, para mim, só existia essa dos dias 4 e 7 de junho. Nunca consegui encontrar graça nas outras, nem faço questão delas. Meus dez anos de convivência mais que doce e especial com essas duas pessoas nunca ninguém vai conseguir entender, como sei que nunca ninguém teve igual.

Sim, é algo meu e de mais ninguém. Para alguém extremamente possessiva, isso é muito bom!

Mas, seriam 90 anos… 90 anos! Serão sempre, ano a ano.

Essas coisas são as que ninguém nunca consegue destruir. O que pode ser destruído não me interessa.

(esse parênteses é um parênteses mesmo, tantas coisas aconteceram enquanto eu escrevia este post e tantas aconteceram de ontem para hoje quando já tinha tudo pronto na minha cabeça para escrevê-lo!)

Amor é isso, amar é não destruir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: