Se ela pudesse me escutar

Você só vai conhecer um homem, aquele a quem você ama, quando ele souber que você deixou de amá-lo.

Os amigos só serão amigos quando estiverem ao seu lado na sua maior alegria, sem invejá-lo.

Seus pais serão sempre seus pais e, para o bem ou para o mal, você sempre pensará neles.

As pessoas ruins sempre se encontrarão na vida, como que atraídas pelo cheiro da maldade. Porém, elas, de tanto praticarem o mal, não o verão quando forem vítimas dele. Assim, a surpresa e o espanto serão desproporcionais – muito maior do que a reação que causam nas pessoas que recebem as suas maldades, visto que essas já as esperam. Há um sopro de justiça e vingança em cada ato desses.

As pessoas que se dizem “muito boas” querem na verdade dizer que patologicamente sofrem do complexo de vitimização. Não podem causar mal algum, a não ser a si mesmas, como diz a música. Para isso, deixam-se vitimar pela maldade alheia.

A mulher que se permite continuar ao lado de um homem que diz “você é MINHA mulher” está fadada à insignificância. Homem que diz isso é um covarde.

Os homens, em geral, encontram desculpas: arranjam desculpas para tudo o que fizeram, que deixaram de fazer e que ainda farão. Simples assim. Não são espertos, nem inteligentes. Contudo, ainda há mulheres bem mais estúpidas que eles.

As lembranças acometerão somente aqueles que viveram um passado com o coração pleno, e assim não haverá arrependimento, dor, lamentações de qualquer tipo. As lembranças serão seu tesouro. Quem sofre, lamenta ou pensa que poderia ter sido diferente não tem lembranças, é apenas um incauto que vaga vazio pelos seus dias até que eles acabem. Este fim estará sempre distante para lembrá-lo, a cada instante, em cada lugar, que ele nunca conseguirá ter lembranças.

O sangue nunca determinará seu ciúme, sua inveja, sua admiração nem sua paixão. Para os desavisados isso será sempre um perigo à espreita.

O amor, ah! o amor, nunca estará no mesmo lugar que você no momento certo. Você tenderá a pensar que sim, fatalmente. A maioria passa a vida acreditando nisso, porém, o amor mesmo você deixou passar despercebido quando faltou a ele apenas um pequeno gesto seu – que você não fez porque achava já tê-lo encontrado.

O coração lhe pregará peças. Muitas. O corpo, se você for das pessoas carnais, lhe pregará muito menos peças. Este lhe será mais verdadeiro e fiável, enquanto que aquele se iludirá até com palavras.

Muitas pessoas te dirão “não”. Algumas te dirão “sim”. Respeite as primeiras e desconfie das segundas.

As portas e as janelas se abrirão e se fecharão ao sabor daquele ou daquilo que só lhe resta duas saídas: acreditar e tornar tudo mais difícil; ou duvidar e tornar tudo mais fácil. Porém, só descobrirás teus sentimentos reais sobre isso na hora da morte ou quando te sentires diante dela. Antes, serão apenas elocubrações.

A vida, sendo breve ou não, não lhe será mãe nem madrasta. Será um espelho. Mas demorarás a descobrir isso, e quando descobrires terás o espanto de um índio na época do descobrimento. Cuidado, pois ficarás tentado a trocar este espelho por qualquer coisa – algo que não parecerá ter valor para ti no momento – somente para tentar possuí-la. E assim serás enganado e a culpa será toda tua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: