In/m ciganando

In/m

Improvável

Impossível

Inexplicável

Inviável

Inacreditável

Inesperado

 

Não quero tristeza de choro

nem de coração fechado

ou grito calado

 

Não é verão

quando esse frio todo dia

chega no meu colchão

 

Vi um dia mais lindo

em cada onda do mar

no meu corpo consumindo

 

Os silêncios

e os vazios

tudo tão conhecido

vivido

 

Não saciava

a angústia do corpo

e para rumos incertos me levava

 

Falta um ponto

O meio, a medida

O tempo – ele não

 

Domar instintos

Domar desejos

Domar destruições

E auto-sabotagens

Domar-se

Domar-se dobrar-se a si

 

Auto

Auto-controle

Auto-suficiente

Auto-nomia

Auto-carinho

Auto auto

Controle em alta

 

Mar céu areia lua estrelas vento chuva tempestades sol nuvens água árvores flores plantas bichos

Gente não.

 

In/m

Out não.

 

Diálogos antes de dormir

encerram o sonho

o desejo e a esperança

(ela já se foi? ou não?)

 

Um porto seguro no horizonte

Mas não

Seguro é sempre não.

 

In/m

Instável

 

Palpitação e olhares

enquanto na contemplação

na ilusão e na ficção

 

A cigana tinha razão

Não é a hora

das coisas do coração.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: