Decidi

Quis ser romântica

ser mãe

ser amante

 

O coração esqueceu

Entrei pra luta

Agarrei com as unhas

Desci do salto

Não pintei o cabelo de loiro

 

Decidi desejar

E não mais ser só desejada

Pagar a conta

E ser servida

 

Me pagaram menos

Passaram a mão na bunda

Me espancaram

Quando eu disse “não”

Me violentaram

Na alma, no corpo

 

Só me chamam

Pra bancada do jornal

Pra comercial de produto de limpeza

Pra cantar rebolando

No trio elétrico

Ou ser a protagonista

Sofredora das oito

E a heroína submissa

Do best seller

Apresentar um programa culinário

Ou desfilar na semana de moda

 

E pensam que somo iguais

Nos admiram

E não valorizam

Não respeitam

Ainda dominam

O discurso, a imagem

 

Quis ser romântica

ser mãe

ser amante

 

Decidi ser romântica

Ser mãe

Ser amante

Lutar

Não usar salto

Pintar as unhas

Jamais ser loira

Desejar

Assumir as contas

Ser servida

Não ser só uma imagem

Ganhar mais

Pensar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: