Apaixone-se

Sopra o Outono:

apaixone-se.

Reverberam as ondas do mar:

apaixone-se.

Grita o pôr-do-sol:

apaixone-se!

 

Apaixone-se.

É Outono

Quando você sempre se apaixona.

Nunca foi no Verão

Nem no inverno

Nem na tua tão amada Primavera

Apaixone-se.

Já era hora.

A cigana lhe avisou

Os astros previram

As cartas anunciaram

Apaixone-se!

 

O Destino se impôs

Você aceitou-o.

Agora, apaixone-se.

 

E se for o certo?

Jamais esses bons tempos?

De solidão, diversão, confusão?

E se for o errado?

Voltarão as ilusões a caírem por terra?

De novo a dor, o cansaço?

 

Eis que nunca saberemos.

Quantas vezes você ainda vai pensar?

Vai analisar? Ler e reler?

Procurar em vão explicações?

 

Você não pensa. Você sente.

Apaixone-se.

 

Os dias, as noites, as canções

Todos lhe dizem a mesma coisa:

apaixone-se!

 

É Outono. Apaixone-se.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: