Ovelha negra na sala

Laços se desatam

de lembranças vivas à flor da pele

desisto.

Fico a contemplar o vazio

que se espelha no futuro

do abandono.

É o pequeno pássaro que caiu do ninho

o peixe fora d’água

a ovelha negra na sala.

O biscoito da sorte lhe diz

“tudo o que poderia ter sido e não foi”

azar maior não há.

Se ainda haverá, não há quem diga.

Como se tivesse capinado

o Mato Grosso inteiro

se tivesse colhido o milho

de toda América Latina

ou se medisse todas as linhas férreas

dos Estados Unidos.

Poucos futuros sobrevivem

ao peso do passado.

Ah, se deixassem!

Se permitissem o descanse em paz

sete palmos acima.

E preparo-me para mais uma noite

de sono.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: