desejo-te

Vejo-te ao lado

escancaro o desejo

de tê-lo em carne

pensamentos e suspiros

desejo-te nu e perdido

desejo-te fraco e solitário

desejo-te frágil.

Vejo-te

tuas incertezas

tuas misérias

tuas mentiras

teus descalabros

tuas hipocrisias

teus desassossegos

e repito:

desejo-te.

E passas ao largo

não despes tua polo

não ajoelhas de cansaço

não assumes teu fardo

não abraças a liberdade.

Vejo-te e ofereço meu desejo

de tê-lo sem fantasias.

Passas ao largo

em teu caminho de ilusões

e não caíste em minhas tentações.

Não esquecerás jamais:

desejo-te como és;

tu, porém, não pode sê-lo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: