Destino selado está

Nas horas de angústia

A gente não sabe se gasta

O piso e sola de sapato

Quando pinga o tempo de um dia

E notícia boa ou ruim se atrasa

Espera lenta a tua desfeita?

O calor do teu orgulho

Teus chutes na porta

Teus cabelos arrancados

Tuas lágrimas – será raiva ou desespero?

Tu te perguntas se tens controle

Se o teu mínimo desafogo

dispara o pior.

E Deus te diria que não há nada a fazer

Se maldizes o mundo, se blasfemas

Ou se pedes perdão, mergulhas em oração

Destino selado está!

E é esse tempo que custa a passar

Não mais que o mesmo tempo de sempre

que te fez nascer

que fez a planta brotar

que leva a vida de velhice

Enquanto caminhas pra lá e pra cá

Escreves versos a desorientar

Comes sem parar

Não esqueça: Destino selado está!

Notícia boa ou ruim não depende de ti

e vem já.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: