Chantagens

Barcos não navegam sobre trilhos

e sem ninguém reparar

sempre atraquei nas mesmas praias

areias e pedras: meu caminho

 

Coleciono esquecimentos brutos

em troca de doçuras da memória

 

E ali não havia música

a maré a se achegar

e o ciclone em alto-mar

são notas certas da nossa trilha

 

Chantageio o coração guerreiro

com horas de paz na penumbra

 

Com quantos invernos se faz

um olhar desconfiado

basta uma primavera

para um abraço sincero

 

Burlo carrascos do tempo e espaço

com o relógio de ponteiros quebrados

 

As andorinhas a flanarem

sobre os túmulos floridos

dos nossos passados

redesenham um futuro

só: nosso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: