Encontro desmarcado

Bati três vezes na porta

antes de entrar

sonhos esquecidos

alma livre

e um punhado de sorrisos

trouxe na bolsa

 

Os pés descalços

em silêncio atravessaram

vales e enseadas

inundações e folhas secas

e o chão de madeira do teu quarto

coloriu as cicatrizes

 

Espia pela veneziana

a chuva que nos abençoa

– faz de mim

tua visita cativa

 

Se desmancha no ar este pó

(tempos do nosso abandono)

sob os lençóis

no recado no espelho

na dedicatória do livro

no porta retrato sobre a mesa

no chocolate na gaveta

no bilhete no bloco de notas

 

Traçado na rota

as velas enfunaram-se

o encontro desmarcado

tantas vezes

e desembarcamos atentos

na mesma praia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: